Em cada Sábado, numa pequena mensagem, uma grande oração à Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo


A Oração a Maria
Ver orações


“Todas as gerações me chamarão bem-aventurada”

Ao longo dos tempos, Maria tem sido celebrada e a ela recorreram todos os povos. Está presente na liturgia das Igrejas cristãs, na espiritualidade dos santos e dos religiosos e na devoção das multidões.

Com este espaço, pretende-se mostra, o quanto, tal como Ela o havia profetizado, desde o início da Igreja, pelo universo inteiro, a glorificaram, numa admirável variedade de orações e de expressões inerentes à sua devoção filial, mais do que a qualquer outra criatura.

Maria na Liturgia

A Virgem Maria, está presente, de forma constante, na celebração da liturgia: por um lado, Ela dá ao Senhor o culto que Lhe é devido, e somente a Ele; por outro lado, porque ocupa um lugar particular e único na realização dos dois grandes mistérios da salvação da humanidade – a Encarnação e a Redenção – e, decorrendo deste mesmo facto, na liturgia que celebra os mistérios da Fé.

Além disso, Maria, Mãe do Verbo de Deus, ocupa um lugar central na liturgia Eucarística, como lembra Santo Agostinho, “a Carne de Jesus, é a carne de Maria”...

No entanto, se a Santa Virgem possui um lugar especial na liturgia da Igreja, Ela não é a finalidade da Igreja: o culto de adoração é devido somente a Deus: só Ele é objecto primeiro e supremo da liturgia da Igreja.

Maria recebe, de todos os que pedem a sua intercessão, um culto de veneração. O que não impede que, desde as origens da Igreja, a Liturgia celebre e honre a Mãe de Deus, Aquela que cantou no seu Magnificat: “Doravante, todas as gerações me chamarão de bem-aventurada”...


Copyright  © 2010 Militia Sanctae Mariae Portugal | Actualizada em sábado, 12 de janeiro de 2013 |  fides.msm@clix.pt